Terapia de Regressões a Vidas Passadas
Wednesday, July 18, 2018.

Recordo-me da primeira vez que entrei em contacto com terapia de vidas passadas, estava nos últimos anos da universidade e li os livros do psiquiatra americano, Brian Weiss: ‘Muitas Vidas, Muitos Mestres’ e ‘Só o Amor é Real’. Lembro-me de ter ficado fascinada com esta abordagem terapêutica. Imediatamente imaginei-me a fazer e a aprender este tipo de terapia e claro falei com um dos meus professores na altura que me dissuadiu dizendo: «Nem pensar! Isso de vidas passadas não existe!! Esqueça Marta!». E eu desliguei temporariamente do sonho mas continuei a ler tudo o que encontrava sobre a matéria.
O Dr. Weiss também não acreditava em vidas passadas, mas deparou-se com o facto de que quando enviava os seus pacientes para a origem do problema, muitos sob hipnose começaram a relatar histórias de outras vidas, noutro corpo antes da vida actual. Após a confirmação de elementos das histórias das vidas passadas de uma paciente, chamada Catherine, por meio de pesquisas em arquivos públicos, Dr. Weiss convenceu-se da existência de memorias de vidas passadas.
Para seu espanto não só os resultados terapêuticos eram muito positivos, mas mais e mais pacientes regrediam a vidas passadas no seu consultório. Durante 10 anos desenvolveu esta pratica no seu consultório privado até ter a coragem de escrever o seu primeiro livro em 1988 (com algum receio de ser ridicularizando pela comunidade cientifica). Para seu espanto e surpresa, não só o seu livro foi um sucesso mas recebeu validação de muitos outros psicólogos, psiquiatras e psicoterapeutas que também estavam a trabalhar com regressões a vidas passadas e a ter experiências e resultados semelhantes. Esta pratica tem vindo a ganhar interesse e destaque nos últimos anos por todo o Mundo.
Hoje com 11 livros publicados, o Dr Weiss é conhecido e conceituado internacionalmente e dedica a sua carreira à terapia da regressão a vidas passadas e até progressão a vidas futuras. Tal como ele vários outros terapeutas têm sido influentes nesta área. 
Nomeadamente Dr Roger Woolger, psicanalista Jungiano e autor de ‘Other Lives Other Selves’, que criou uma técnica regressiva chamada Deep Memory Process, que integra as regressões a vidas passadas. Eu tive a oportunidade de treinar e aprender com Dr Wooger desde 2005 até 2011 (ano em que faleceu, ou transitou para outro plano).  
Ao escrever esta primeira crónica descobri que 16 anos depois ter lido Brian Weiss, pela primeira vez, tornei o meu sonho de estudante uma realidade, hoje utilizo a técnica de regressão a vidas passadas no meu consultório.
A regressão a vidas passadas é uma técnica em que o paciente é colocado num estado de relaxamento hipnótico, em que está consciente do que se passa ao seu redor, mas  tem acesso a memórias e informação a que normalmente  não teria acesso. Nomeadamente a memórias de vidas passadas, ou seja, memórias emocionais de uma vida anterior.
A sessão tem a duração de 2h30m, em que após ser guiado à experiencia de outra vida, é feita a integração da informação adquirida para que possa ser útil nesta vida. Ou seja quando o paciente sai da sessão vai ter uma perspectiva diferente da sua realidade presente. Vai sentir a vida de uma outra forma: pode ter reencontrado um dom, uma qualidade/capacidade que estava adormecida de uma vida anterior ou pode libertar-se de sentimentos ou formas de agir associadas a memórias emocionais que eram válidas em vidas passadas mas que não são úteis no presente. Para vivermos no presente temos que nos libertar do passado.
Esta abordagem tem benefícios terapêuticos emocionais e físicos que serão abordados em crónicas posteriores. Mas sobretudo promove o auto-conhecimento e um olhar para a vida e para os relacionamentos através de uma nova perspectiva que nos dá um outro entendimento e promove a mudança. 
Se tem algum assunto que pretende ver abordado nas minhas crónicas ou se tem alguma questão que gostaria de colocar , envie o seu e-mail para  marta_pires@yahoo.com
Crónica por: Marta M Pires
Psicóloga Clínica

NOTICIAS RELACIONADAS
Leave a reply.