S. Tomé e Príncipe. O sonho dos oásis
Thursday, September 20, 2018.

Belas e exóticas, são os dois maiores adjetivos que classificam internacionalmente um paraíso chamado S. Tomé e Príncipe.
Com um registo histórico de mais de 500 anos, o conjunto das duas ilhas decidiu ser abençoado com um povo, cujo sorriso é o principal fator de acolhimento, somando a isto uma extensa agenda de atividades culturais na música, na dança ou nas artes plásticas.
Intervencionado pelos mecanismos internacionais de financiamento, S. Tomé e Príncipe, está em Londres a promover o que tem de melhor na World Travel Market, uma das maiores feiras do Mundo deste segmento, para expor uma montra a todos os títulos exclusiva.
Mais do que paisagem, S. Tomé e Príncipe mandou a Londres uma atitude de divulgação horizontal, afirmando-se como um destino sem paralelo. Seja pela sua amplitude marítima ou pela sua gastronomia, os visitantes desta feira, que termina no próximo dia 6 de Novembro, poderão selecionar neste destino, as melhores opções para uma visita que definitivamente se tornará inesquecível.
Visitar S. Tomé e Príncipe, é alinhar o conforto da vida com a Linha do Equador num misto de sensações e liberdade onde o tempo, como por magia, se esquece de acontecer.
O Grupo Pestana, dos mais importantes grupos turísticos de Língua Portuguesa em todo o Mundo, tem neste pequeno país uma das suas maiores referências e apesar da sua pequena dimensão, o País tem a sua Companhia de aviação de bandeira..
Com índices de crimalidade práticamente inexistentes, para o turista, visitar S. Tomé e Príncipe é uma experiência unica e só ultrapassada se repetida.
Com uma população insuficiente para preencher todo o seu areal, a Ilha oferece um mar de águas transparentes e uma temperatura positiva, dificilmente encontrada noutro qualquer ponto do Mundo, num claro convite ao mergulho, caça submarina e outros desportos náuticos.
De resto, é também no mar que S. Tomé e Príncipe encontra uma base substancial da sua gastronomia, sem recurso aos processos de congelamento fazendo de cada refeição um ritual de experiências inesquecíveis.
No espólio das memórias do turista, fica o verdejante salpicado por coqueiros e palmeiras que se confundem na retina com a cor do mar.
Um dos cartões de visita da ilha, passa necessariamente pela sua avifauna com particular destaque para o raríssimo Papagaio-Cinzento que reina num mundo de periquitos e borboletas, a facilitar a paixão do visitante pelo local. O outro, faz companhia ao mergulho de mar com golfinhos, atuns ou baleias.
Na sua paisagem, 120 plantas decidiram viver exclusivamente nesta Ilha não sendo possível encontrar estas espécies em nenhum outro lugar do Mundo, argumento que satisfaz qualquer tipo de exigência pela fotografia, a paixão comum de quem viaja. As begónias gigantes, a rosa de porcelana ou os bicos-de-papagaio, emprestam um pantone de cores irrepetível em qualquer outro destino.
Cerca de dois terços do território é considerado área protegida e uma das principais culturas, deriva da cana de açúcar mas a sua principal riqueza, são seguramente as pessoas que fazem com que cada turista, se sinta em casa a ver as árvores beijar o mar.
Para visitar a feira, basta seguir o “Post Code” (Royal Victoria Dock, 1 Western Gateway, London E16 1XL ) para ExCel e seguir a informação disponível na via pública ou através da internet.
Mais informação em
PN

NOTICIAS RELACIONADAS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *