Marques’Almeida e Sophia Kah representam Portugal na Semana da Moda de Londres
Tuesday, October 15, 2019.

As marcas Marques’Almeida e Sophia Kah são as representantes portuguesas na Semana da Moda de Londres, que começa hoje e decorre até terça-feira, na qual grandes estilistas internacionais vão apresentar coleções para a época primavera/verão de 2020.

Saídas semanais para Portugal

A Marques’Almeida, criada em 2011 pela dupla portuguesa Marta Marques e Paulo Almeida, volta a estar no calendário oficial do evento, do qual fizeram parte durante muitos anos consecutivos.

O desfile terá lugar no sábado, no edifício Truman Brewery, uma antiga fábrica de cerveja, e vai apresentar as propostas da marca que reivindica uma personalidade “urbana, genuína e rebelde” e que já foi usada por artistas como Beyoncé, Rihanna ou FKA Twigs.

A Marques’Almeida, que nasceu e tem sede na capital britânica, regressa à Semana da Moda de Londres com o apoio do Portugal Fashion, que apadrinhou a apresentação da marca na Semana da Moda de Paris, no ano passado e em fevereiro deste ano.

Também sob a égide da Portugal Fashion, realiza-se no domingo uma apresentação das propostas de Sophia Kah, marca fundada por Ana Teixeira de Sousa em 2011, no último andar de um restaurante e bar em Mayfair, bairro afluente de Londres.

Alimentação sem Glúten 100%

A localização pretende refletir o estilo das roupas, de linhas simples e sem pretensões, combinando o moderno com o clássico, e que já vestiu artistas como Beyoncé, Kerry Washington ou Florence Welsh.

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), desenvolvido em parceria com a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) e cofinanciado pelo programa Portugal 2020, que inclui fundos europeus para promover a competitividade e internacionalização de negócios.

A edição de setembro da Semana da Moda de Londres é dedicada à apresentação das coleções de moda feminina primavera/verão e é um evento sobretudo direcionado para profissionais.

Porém, este ano, pela primeira vez, vai abrir alguns desfiles ao público e preparou um programa com a participação de mais de 66 marcas, 74 lojas e com 170 eventos também abertos ao público em geral.

Perante a crescente pressão para responder a questões como a sustentabilidade, igualdade e diversidade, a entidade organizadora, British Fashion Council, anunciou a criação do Instituto de Moda Positiva (Institute of Positive Fashion) com o objetivo de “reunir conhecimentos de diferentes áreas para ajudar as marcas do setor” a enfrentar estas questões.

Afro Português Restaurante em Barking

Ainda assim, não conseguiu impedir o grupo ambientalista Extinction Rebellion de realizar um protesto esta manhã, durante o qual manifestantes se cobriram de tinta vermelha, simbolizando o “sangue nas mãos” atribuído à indústria, pelas práticas adversas para o planeta.

Esta edição da Semana da Moda realiza-se também sob a ameaça do ‘Brexit’, cujas consequências o British Fashion Council considera que serão ainda maiores se o Reino Unido sair da União Europeia sem um acordo.

Importador e distribuidor de produtos portugueses

Segundo o Associação Britânica para a Moda e Têxteis, fazer negócios de acordo com as regras e tarifas da Organização Mundial do Comércio resultaria num custo negativo de entre 850 milhões de libras e 900 milhões de libras (954 milhões e mil milhões de euros).

PN/Lusa

13 setembro 2019

NOTICIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *