Ana de volta à família – Regressão a vidas passadas
Friday, September 21, 2018.

Ana tem 32 anos e vive em Londres com o marido e 2 filhas procurou-me para explorar vidas passadas. Queixa-se de alguma ansiedade e dor no peito e tem medo de ficar sozinha. Focamo-nos nesta dor que sente e regredimos a Ana para outra vida.

Ana reconhece imediatamente que é uma mulher com idade semelhante à sua por volta dos 27 anos, diz chamar-se Isabel é magra e encontra-se dentro de uma casa. Descreve estar numa sala com enormes janelas, com cortinados compridos e com vista para um campo verde onde vê um menino a brincar. Instintivamente identifica esta paisagem como sendo Inglaterra. Descreve ter um vestido comprido do estilo vitoriano e que está frio. É Outono. Isabel sente que está à espera de algo ou de alguém, há um sentimento de saudade e tristeza.

Exploramos e descobrimos que esta mulher é casada feliz e que o marido viaja em trabalho ficando esta fora durante varias semanas. Têm um filho de 8 anos e vivem no campo perto da sua família. Descreveu a sua infância sem nenhum evento significativo ou traumático. Cresceu numa família com vários irmãos, sempre ajudou a mãe e o evento mais significante, foi quando conheceu e se apaixonou pelo marido com quem se casou por amor.

Avançamos na vida de Isabel para o evento mais significativo da sua vida: quando recebe a notícia de que marido morreu num acidente. Isabel fica em estado choque, muito abalada e com profunda tristeza deprime. Sente-se desligada dos seus sentimentos, do filho e gradualmente desiste de viver. Isabel acaba por morrer com uma pneumonia nesse inverno poucos meses depois de ter ficado viúva.

Identificamos que morreu de tristeza pela perda do amor da sua vida. Em espírito Isabel reencontra-se com o marido, descobre que nunca está sozinha e que se voltam sempre a reencontrar. Reflecte que todas as vidas têm lições e desafios. E lembra com angústia que na sua dor se esqueceu do filho. Exploramos o que aconteceu ao seu filho depois de ter morrido e vemos que um irmão de Isabel e a sua mulher o adoptam e cuidam dele com amor. Ele cresceu tornou-se um homem e casou e teve sua família. Em espírito Isabel pede perdão ao filho

A lição desta vida, é que nunca estamos sozinhos e que há várias formas de amor e de amar: os filhos e a família são fonte de amor e alegria. Ela sentiu-se sozinha e perdida sem o amor da vida dela, mas se tivesse dado uma oportunidade à vida, ela poderia ter feito mais, ter amado mais e ter descoberto que era mais forte do que imaginava.

Nesta vida Ana reconhece o marido da vida de Isabel como seu marido desta vida e identifica com carinho que a filha mais velha é o filho da vida passada. Identifica também o seu pai nesta vida como o irmão da vida passada que cuidou do filho. Os laços que os unem vêm de outras vidas e nesta tem a oportunidade de viver estas relações com outra apreciação.

Se tem algum assunto que pretende ver abordado nas minhas crónicas ou se tem alguma questão que gostaria de colocar , envie o seu e-mail para  marta_pires@yahoo.com

Crónica por: Marta Pires

Psicóloga Clínica

www.martampires.com

NOTICIAS RELACIONADAS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *