A grande vitória da Comunidade Portuguesa de Londres como destaque do ano
Monday, January 20, 2020.

O (MTSP) “Movimento também somos portugueses” que nasceu no Portuguese Community Centre em Kennington, Londres, desenvolveu um trabalho que abraçou toda a Diáspora Portuguesa em redor do Mundo.

Afro Português Restaurante em Barking

Uma petição lançada na internet captou a atenção do Conselho das Comunidades através da subscrição do Conselheiro António Cunha nas primeiras linhas da petição.

Na maioria dos países onde existe Diáspora Portuguesa houve alguém a subscrever esta petição que resultou no apoio do Secretário de Estado das Comunidades José Luís Carneiro que ajudou a aprovar a Lei que fez dos expatriados portugueses um universo de milhão e meio de eleitores.

Este aumento substancial veio também estabelecer novo recorde na abstenção. Em todo o caso, o mais notável foi o aumento do número de eleitores. ” Ficou provado que o  voto presencial não serve os portugueses no estrangeiro” – Revela um comunicado do Movimento.

“Por cada português que votou, houve outro que não o conseguiu fazer” – Diz, tornando o universo de leitores activos para os três milhões.

Considerando que o trabalho não está concluído, o Movimento inscreve nas suas aspirações mais alterações à Lei Eleitoral.

– Que seja uniformizado o sistema de voto dos emigrantes portugueses, sendo o voto postal admissível em todas as eleições

– Que seja feito um piloto de voto pela internet como possível meio de evitar os problemas do voto postal

– Que face ao grande número de votantes seja analisada a possibilidade de aumentar o número de deputados a eleger pela emigração, e uma consolidação destes num único círculo da emigração.

Este será o grande tema que discrimina a Diáspora no número de deputados que elege. Independentemente do volume de votos, apenas um número restrito de deputados é eleito e os votos da Diáspora limitam-se a manter a média; Europa e Fora da Europa. Dois círculos bastam para os cinco milhões de portugueses espalhados pelo Mundo.

Depois da grande vitória conseguida, este Movimento nascido em Londres encontra novos argumentos para continuar a sua luta pelos portugueses que vivem fora de Portugal.

Também o voto digital (pela Internet) está na lista de reivindicações. Ao longo do seu percurso, o MTSP tem fundamentado as suas aspirações com pareceres técnicos internacionais.

Alimentação sem Glúten 100%

“Não temos garantias técnicas de que resulte” – Revela o deputado eleito pelo PS pelo Círculo da Europa.

Carlos Gonçalves, deputado eleito pelo mesmo Círculo da Europa pelo PSD e ex-Secretário de Estado das Comunidades mostra-se mais confiante.

“Apresentei algumas sugestões no sentido de se avançar nesse caminho” – Revela.

A verdade é que oferecer aos portugueses a viver no estrangeiro o mesmo direito ao número de deputados dos portugueses a residir em Portugal, traria para a Assembleia da República um “tsunami” com “terramoto” à mistura.

Na ausência de experiências anteriores que permitam agora dividir o eleitorado médio antes das eleições num processo de sondagens, torna-se difícil a tarefa de discutir o aumento do número de deputados para as Comunidades espalhadas pelo Mundo embora legítima.

Terá mesmo tanto de legítimo como de discriminatório.

NOTICIAS RELACIONADAS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *