Palop News, Noticias em Portugues no Reino Unido

  • Aumentar fonte
  • Tamanho normal
  • Diminuir fonte
Home Notícias gerais
Notícias gerais

King's College Miúda Children's Books

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Dias 5 e 6 de Maio a Miúda Children’s Books expôs trabalhos de ilustradores infantis portugueses premiados na King’s College em Londres. A exposição contou com livros das editoras portuguesas Orpheu, Pato Lógico, Caminho, Tcharan e Planeta Tangerina, sendo o resultado final de uma variedade exemplar quanto à diversidade de autores e ilustradores. De Fernando Pessoa a Alice Vieira, foi representada literatura infantil contemporânea e clássica. 

No campo da ilustração, artistas como João Fazenda, Madalena Matoso ou Marta Madureira apresentavam-se em
 

As economias Africanas enfrentam uma dupla ameaça

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Porque é que as economias Africanas enfrentam actualmente uma dupla ameaça?
As duas principais causas são os preços das mercadorias que se encontram nos valores mais baixos de sempre como há décadas não se via, provocando uma queda de 16 por cento nas trocas comerciais, no que diz respeito às exportações e importações. A China, que também vê a sua economia decrescer, reduziu substancialmente o seu investimento neste Continente.

Um dos países particularmente afectados com esta desaceleração económica é a Nigéria, por ser um país muito dependente das importações. Importam absolutamente tudo, tal como afirma o presidente Muhammadu Buhari: " tudo, incluindo palitos". O fundo Monetário
 

A culpa é do guarda-chuva

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
O guarda-chuva de plástico da raínha foi responsabilizado pelos comentários considerados "muito rudes", que Sua Majestade fez sobre as autoridades chinesas, o que levou já a uma disputa diplomátca com Pequim.

Pensando estar fora do alcance dos microfones, a Raínha conversa abertamente com uma mulher polícia, sobre o comportamento dos chineses aquando de uma visita de Estado no passado
 

Carlos Portal Castro candidato pela segunda vez em Crawley nas eleições autárquicas britânicas

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
O português Carlos Portal Castro é candidato pela segunda vez consecutiva nas eleições locais em Crawley, a sul de Londres, mas desta vez espera ter mais sucesso porque concorre na área de residência.

"A primeira vez que me candidatei (em 2015), foi para uma zona (Pound Hill) com a qual não tinha qualquer relação pessoal nem de trabalho. No entanto, trabalhei bastante para
 

Português de origem cabo-verdiana candidato por partido anti-imigração nas autárquicas britânicas

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Discorda dos princípios anti-emigração do UKIP, mas Aurélio Spínola, um português de origem cabo-verdiano, é candidato pelo partido eurocético nas eleições locais de quinta-feira em Great Yarmouth, na costa este de Inglaterra.

O enfermeiro especialista em hemodiálise e antigo presidente da associação portuguesa Portuguese Speakers Network Great Yarmouth (PSNGY) aceitou concorrer por,
 

Ministério do Interior Britânico, deporta adolescentes

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
O Ministério do Interior Britânico (M.I.) mais conhecido por Home Office,  deporta três vezes mais adolescentes para países devastados pela guerra, do que aqueles que anteriormente admitiu no país. Neste role de deportações, estão adolescentes que vieram morar para o Reino Unido em criança e que foram deportados assim que completaram os 18 anos de idade - revela uma investigação do jornal "The Independent".

Várias Instituições Humanitárias consideram esta atitude do M.I. como sendo casos de "vida ou morte", tomadas por um "insensível Home office" que levam à deportação destes jovens para países onde poderão correr risco de vida.

Apesar destas crianças crescerem e se formarem academicamente no Reino Unido, assim que atingem os 18 anos de idade, são deportadas para os países de origem, países esses, que estão não só, fustigados pela
 

Brexit afirma que o Reino Unido fica melhor se saír da União Europeia

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Oito "economistas" do "Brexit" publicaram um folheto informativo com vários argumentos que apoiam a saída do Reino Unido da União Europeia e a incitar a população ao, "Vote Out".

Brexit, é um movimento que engloba várias personalidades políticas que afirmam que continuar na União Europeia, é um desastre económico para o país e uma perda de soberania.

Estes "economistas" afirmam que a economia britânica irá crescer cerca de 4% em dez anos, após a saída da U.E. 

Explicam ainda que as tarifas de importação fora do bloco europeu são mais baixas, o que fará com que o consumo
 

A arte de Mutes

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
A carreira do Mutes começa em Portugal, circulando bastante por galerias do país nos primeiros anos, tendo vindo desde 2014 a expor cada vez mais no estrangeiro. O que o trouxe a uma galeria em Londres e o que o motiva a expor fora do seu país? Qual a importância e influência que estas mesmas saídas do país de origem têm no seu trabalho como pintor?

A vontade de criar arte, a necessidade de me expressar através da tela, de partilhar para com o mundo aquilo que vai dentro de mim, esse é sem dúvida o ponto mais importante. Tudo o resto vem
 

Reino Unido suspende ajuda financeira a Moçambique devido a dívidas escondidas

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

O Reino Unido anunciou a 18 de Abril de 2016 que vai suspender a ajuda financeira a Moçambique, seguindo o exemplo do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, depois da divulgação de 1,4 mil milhões de dólares em empréstimos escondidos. 

De acordo com a BBC, que cita uma declaração do Departamento para o Desenvolvimento Internacional, do Governo britânico, as dívidas não reportadas revelam "uma quebra de confiança séria" e por isso o Reino Unido está "a trabalhar de perto com outros parceiros internacionais para estabelecer a verdade e coordenar uma resposta apropriada" que passa, para já, pela suspensão da ajuda financeira ao país. 

A notícia surge no mesmo dia em que o Banco Mundial anunciou um adiamento da aprovação de novos empréstimos para o desenvolvimento até à realização de uma nova avaliação da sustentabilidade da dívida do país que será realizada conjuntamente com o FMI. 

Após esta nova auditoria, “será tomada uma decisão sobre o montante do apoio do Banco Mundial a Moçambique”, disse o porta-voz do Banco Mundial à agência France Presse.

O FMI também já tinha cancelado o pagamento da segunda parcela de um empréstimo de quase 300 milhões de dólares negociados no final do ano passado.  
O Governo moçambicano reconheceu na terça-feira a existência de uma dívida fora das contas públicas de 1,4 mil milhões de dólares (1,25 mil milhões de euros), justificando com razões de segurança de infraestruturas estratégicas do país.

Após as revelações na imprensa financeira internacional de dívidas ocultadas nas contas públicas, o FMI cancelou a missão que tinha previsto para a semana passada em Moçambique e, a seguir, suspendeu o desembolso da segunda parcela de um empréstimo ao Governo.

De acordo com um prospeto confidencial preparado pelo Ministério das Finanças de Moçambique, divulgado pela Lusa na semana passada, o volume de dívida pública de Moçambique aumentou de 42% do produto interno bruto (PIB) em 2012 para 73,4% em 2015.
Palop News/Lusa

 

Investigação do caso McCann pode terminar dentro de poucos meses

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
O diretor da Scotland Yard afirmou que a investigação ao desaparecimento da criança Madeleine McCann em 2007, no Algarve, pode ser fechada dentro de poucos meses, se a última pista em investigação não levar a conclusões relevantes.

Bernard Hogan-Howe, que falava à rádio LBC, indicou que a equipa de investigação, que contava 30 pessoas quando o inquérito foi reaberto em 2013, está reduzida a “dois ou três agentes”.

“Dedicou-se muito tempo de investigação a este caso terrível”, disse Hogan-Howe, acrescentando que a polícia abandonará o caso “quando for concluída essa (última) linha de investigação”, “a menos que apareça algo novo”.

Madeleine McCann desapareceu do apartamento turístico alugado pelos pais na Aldeia da Luz, no Algarve (sul), em maio de 2007, quando tinha quatro anos.
As autoridades portuguesas arquivaram o caso em 2008 por falta de provas, embora nos anos seguintes dezenas de pessoas tenham contactado a polícia com alegadas novas informações sobre a criança desaparecida.

Algumas dessas informações foram investigadas por detetives privados contratados pelo casal McCann.
A Scotland Yard reabriu a investigação em 2013.
Palop News/Lusa
 


Página 7 de 16

Page Peel Banner

Tradutor

Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária

JoomCategories for JoomGallery