Palop News, Noticias em Portugues no Reino Unido

  • Aumentar fonte
  • Tamanho normal
  • Diminuir fonte
Home Notícias gerais Notícias gerais Tony Carreira assuma plágio em três das onze acusações

Tony Carreira assuma plágio em três das onze acusações

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Acusado de plagiar mais de uma dezena de músicas, Tony carreira revela através da sua agência que as queixas “não têm fundamento”.

O artista diz ainda que as questões de direitos autorais foram tratadas em devido tempo e “com quem de direito” e que esta questão “não vai perturbar o (seu) trabalho”.

Na página do Facebook, a agência informa ainda que “Inicia-se agora a fase do processo em que o Tony Carreira terá oportunidade de se defender, o que fará serenamente, certo da razão que lhe assiste”.

O processo foi despoletado por uma queixa apresentada pela Companhia Nacional de Música empresa de distribuição no mercado editorial que apela para a acusação do Ministério Público noticiada pela Agência Lusa e que menciona que o cantor Tony Carreira “se dedica à usurpação e plágio de obras de outros autores pelo menos desde 2012”.

Na internet, é ainda possível ler que “O Tony Carreira foi informado da acusação contra si deduzida. Ela parte de uma queixa oportunista e injustificada da Companhia Nacional de Música, a qual não representa qualquer autor ou artista envolvido nas obras em causa. Nenhum autor ou artista apresentou queixa”, acrescenta a Regi-Concerto” – recado que Tony carreira partilhou na sua página.

No banco dos réus ao lado de Tony carreira, senta-se o músico Ricardo Landum poe colaborar na alteração dos originais.

As músicas “Depois de ti mais nada”, “Sonhos de menino”, “Se acordo e tu não estás eu morro”, “Adeus até um dia”, “Esta falta de ti”, “Já que te vais”, “Leva-me ao céu”, "Nas horas da dor”, “O anjo que era eu”, “Por ti” e “Porque é que vens” fazem o lote de músicas interpretadas por Tony Carreira alvo neste processo, segundo revela a Agência Lusa que teve acesso ao processo onde se lê que Tony carreira tem a prática continuada do plágio desde 2012.

A mesma fonte revela que no processo, o MP alega que “Os arguidos aproveitam a matriz de obras alheias, utilizando a mesma estrutura, melodia, harmonia, ritmo e orquestração e, por vezes, a própria letra de obras estrangeiras que traduzem, obtendo um trabalho que não é mais do que uma reprodução parcial do original, não obstante a introdução de modificações”, explica a acusação.

Um dos indícios de que a acusação possa alegadamente ser verdadeira, refere que Tony Carreira alterou o seu estatuto na SPA de autor para adaptador em relação a três músicas depois de ter sido confrontado com as suspeitas de trabalhos que tinha registado como autor das músicas “Depois de ti mais nada”, “Se acordo e tu não estás em morro” e “Sonhos de menino”.

O MP refere ainda que Tony Carreira “chegou a acordo com certas entidades que reclamaram os seus direitos e consequentemente assumiu a posição de adaptador ao invés de autor” quanto a estas três músicas, mas só depois de “confrontado com a falta de genuidade e de integridade das suas ‘obras’”.

PN

Data: 4 dezembro 2017

Apoio: Touro Brazilian Steack House

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar


Page Peel Banner

Tradutor

Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária

JoomCategories for JoomGallery