Palop News, Noticias em Portugues no Reino Unido

  • Aumentar fonte
  • Tamanho normal
  • Diminuir fonte
Home Cronistas Manuel Gomes O banho público

O banho público

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Saído não se sabe de que moda, as redes sociais com destaque para o Facebook desatou a dar água por todos os posts. Uma invasão de falta de higiene, invadiu contas de restaurante e quem não está lavado, está prestes a ficar teso. Lavado ou não, basta a nomeação unipessoal para que dezenas, centenas e até milhares de pessoas apareçam a lambuzar água pelo corpo numa necessidade imperiosa de fugir à punição de pagar o almoço ou jantar à boa moda de quem foge ao fisco.
Estás isento de IRS se tomares um banho público, podia ser a forma de termos um povo limpinho e perfumado, não fosse o fato de esquimó que a maioria das pessoas usa para tomar banho. Nunca irei entender de que forma as pessoas tomam banho vestidas, com apenas uns poucos litros de água a fazer lembrar o banho dos gatos.
Na estrada, no jardim, à porta de casa, milhares de pessoas desataram a tomar banho como forma de fugir a uma penalização. Chego a pensar que para termos um povo asseado, bastaria perdoar multas de trânsito a troco de um banho postado nas redes sociais. Haja pachorra.
O que eu gostava mesmo de ver, era essas pessoas a tomar um banho de verdade, sem roupa e com direito a tudo. Champô, espuma de banho, a cortar as unhas e a fazer a barba amaciada por um duche de água quente. Isso sim, seria um banho. O que fazem, não passa de um encharcado a que chamam banho como se os idiotas que assistem não soubessem o que significa "tomar banho".
- Vais tomar banho público? - pergunto.
- Vou para não ter que pagar o jantar - respondem-me.
Fico a pensar que os únicos que pagam jantares, são uns porcos imundos de cheiro nauseabundo e cada vez que vejo alguém pagar um jantar, apetece-me logo retorquir:
- Chega para lá que cheiras mal.
De tal forma a chaga chega longe, que cada vez que me convidam para me pagar um jantar, desato logo a pensar. Porco.
Se for uma mulher a oferecer-me um jantar, então perco as estribeiras e passo ao insulto. "Vai tomar banho sua badalhoca. Sua porca imunda".
O que eu espero mesmo, é ver um dia destes a moda passar para uma vertente mais à frente. Do género, atira-te da ponte ou pagas o jantar.
Caro Zé, minha querida Amélia, estás nomeada para me pagar o jantar e para escapares à sentença, tens que publicar um vídeo a bater com a cabeça na parede até que a cabeça te doa. Melhor. Até haver um buraco na parede suficiente para uma caixa multibanco que dê dinheiro mesmo a quem não tem conta no banco. Isso sim, é que era uma ideia de génio.
De repente, aparecem uma série de pessoas a tomar banho(?) publicamente pela internet, sem champô, creme de banho ou simples detergente da loiça. E chamam a isto tomar banho?
Já me habituei aos banhos de sol e banhos de chuva mas banhos para papar jantares, confesso, é a primeira vez.
Esta moda, vem a calhar para os banhos romanos e algumas instalações que no Reino Unido, ainda existem a reclamar o banho público como um local onde as pessoas se podem banhar, por não terem condições para o fazer em casa.
Se um dia me mandarem um ultimato a dizer que pago um jantar porque não me encharco de água e vergonha publicamente, não respondo. Entendam a minha resposta como um "vai dar banho ao cão".
Manuel Gomes.
 

Comentar


Código de segurança
Actualizar


Page Peel Banner

Tradutor

Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária

JoomCategories for JoomGallery